253 552 241

R. Antero Henriques da Silva, nº713

93 60 56 795

geral@semente-cdp.pt

 

EMDR

seMente  >  Serviços  >  EMDR

O que é EMDR?

EMDR – (Eye Movement Desensitization and Reprocessing) quer dizer Dessensibilização e Reprocessamento através do Movimento Ocular. Trata-se de um método de dessensibilização e reprocessamento de experiências emocionalmente traumáticas por meio de estimulação bilateral do cérebro, a qual promove a comunicação entre os dois hemisférios cerebrais.
Pode ser considerado como uma terapia de base fisiológica, que ajuda a pessoa a encarar e viver os traumas de uma forma nova e sem os efeitos perturbadores. É uma abordagem que permite acelerar o tratamento de um grande número de patologias e problemas de auto-estima relacionados com experiências traumáticas do passado e condições adversas do presente. O processamento de EMDR permite desbloquear o sistema de processamento de informações do cérebro, fazendo com que as imagens, sons, sentimentos e sensações não sejam revividos quando o evento é trazido à memória – ainda que possa ser lembrado, seu efeito perturbador desaparece ou diminui sensivelmente.

Trata-se de uma estimulação pelo movimento rítmico dos olhos, similar ao que é realizado espontaneamente pelo nosso corpo quando sonhamos. É como, em estado de vigília, experimentarmos um processo neurofisiológico similar ao do sono REM (rapid eyes movement) – as ondas cerebrais relacionadas com o período dos sonhos e que têm uma função reparadora muito importante para o nosso organismo. Assim, difere da técnica de exposição da abordagem comportamental tradicional que se mostrava em alguns casos retraumatizante ou insuportável, levando a elevadas taxas de desistência.
É um poderoso método psicoterapêutico, não interpretativo, muito eficiente, pois é o próprio paciente que, revivendo sua experiência, faz as associações necessárias. Um número substancial de estudos científicos já provou a eficácia do EMDR. Os resultados destes estudos indicam que o EMDR é muito eficiente, e que os resultados são duradouros a longo prazo. Denominada genericamente como terapia de Reprocessamento, o EMDR  foi idealizado como terapia breve e focal.

Esta nova abordagem para o tratamento de traumas emocionais foi desenvolvida pela Drª Francine Shapiro, psicóloga americana, na década de 80, e desde então tem sido um dos métodos psicoterapêuticos mais amplamente pesquisados nos EUA, com recomendação especial da OMS e da Associação Americana de Psiquiatria.
O princípio básico do método baseia-se na crença de um movimento reparador natural do organismo. Assim como o corpo está biologicamente adequado para buscar a homeostasia “cicatrizando feridas” através da complexidade de seu sistema imunológico, há no sistema de processamento de informações uma tendência para gerar estados de satisfação mental desde que esteja desbloqueado para seguir seu rumo e seu fluxo. Parte-se, portanto da crença em um processo de maturação e auto-cura reparadora desde que se provenham as condições favoráveis para que esse processo espontâneo se dê. Quando o paciente combina a memória do trauma aos movimentos laterais dos olhos, ativa mecanismos cognitivos e fisiológicos que reprocessam o trauma e dessensibilizam a ferida, como sugere o nome da terapia. Ao focar a experiência e simultaneamente ao ativar a estimulação bilateral através do foco dual da atenção (no estímulo presente e na memória passada) há uma alteração resultante que ocorre espontaneamente em direção ao equilíbrio.

Para quem?

O EMDR pode ser aplicado em perturbação de Stress Pós-Traumático, ou seja, reações de angústia ou ansiedade evasivas em pessoas que passaram por eventos traumáticos, como por exemplo:
Assaltos
Acidentes
Abusos sexuais ou físicos
Perdas inesperadas (morte, finanças)
Abandonos afetivos
Fobias
Ansiedade
Pânico
Depressão
Crenças limitadoras
Doenças psicossomáticas
E muitos outros problemas mentais e emocionais